Avó de 78 anos termina a escola primária e prova que nunca somos velhos demais para aprender

por: Entretanto

No início deste mês, Dasle Kim voou com sua mãe de Nova Iorque à Coréia  do Sul, seu país de origem, para assistir a uma formatura de ensino fundamental muito especial: da avó de Dasle, de 78 anos.

 

Uma época diferente

 

Quando criança, na década de 1940, Youngsoon Lee, nome da avó de Dasle nunca frequentou uma escola. Naquela época, diz ela, não era comum uma educação formal — principalmente se você fosse mulher. “Cresci em uma família pobre e comecei a trabalhar integralmente já aos 12 anos”.

 

Logo, Youngsoon se casou e passou a criar quatro filhos ao mesmo tempo em que gerenciava um restaurante. Não sabia ler ou escrever, mas teve que memorizar o menu e os preços para poder trabalhar.

 

Uma transição difícil

 

A viagem da neta e filha da formanda durou cerca de 14 horas.

 

“Minha avó e eu sempre fomos muito próximas, apesar da distância. Por isso, significou muito para mim estar lá para o seu dia especial”, conta Dasle.

 

Youngsoon é uma dos 13 alunos da turma de formandos. Todos eles têm mais ou menos a mesma idade que ela. Orgulhosa de sua trajetória escolar e do quão longe todos conseguiram chegar, ela conta que o programa de educação de curto prazo (algo equivalente ao Ensino de Jovens e Adultos – EJA, no Brasil) foi trabalhado intensamente. O currículo escolar de seis séries foi estudado nos últimos dois anos.

 

Ela diz também que seus primeiros dias de aula foram bem difíceis: “Eu quis desistir. Para mim, aprender a língua inglesa foi particularmente desafiador, mesmo sendo a disciplina que eu mais queria cursar, para poder me comunicar melhor com minha neta e com minha família”.

 

O incentivo constante destes familiares ajudou a estudante a impulsionar sua autoconfiança: “Eles me ajudaram com meu dever de casa e me motivaram a não desistir. Acreditaram em mim em cada passo do caminho”.

 

Realizando um sonho

 

No dia da formatura, 733 adultos, alunos de dez escolas ao redor de Seul, capital sul-coreana, uniram-se para uma grande cerimônia.

 

“A sala estava completamente lotada”, diz Dasle. “Todo mundo estava tão orgulhoso — tanto os formandos adultos quanto suas famílias”.

 

E reforça que ir para a escola foi um sonho realizado para sua avó: “Ela já está fazendo planos para começar o ensino médio com seus colegas de turma”.

 

E, claro, Dasle diz que espera que ela possa também fazer a viagem para o dia dessa futura formatura.

 

“Você nunca é muito jovem ou muito velho para adquirir educação. Minha avó é a prova disso”.

 

Texto originalmente publicado em Pearson Learning News.

Receba nossa News

A Educação é feita da união de conhecimentos. Preencha seu e-mail e receba nossos conteúdos atualizados!

*Não lote sua caixa de e-mail. Nossas newsletters são enviadas quinzenalmente e trazem um resumo dos melhores conteúdos publicados.