Vamos conversar sobre alfabetização?

por: Aline Michelly Reino

Como forma de autoanálise, o texto, a seguir, está em formato de entrevista. Tanto entrevistadora quando entrevistada é a própria autora.

 

  1. O que é ser professora alfabetizadora, em sua opinião?

 

Uma professora alfabetizadora é aquela que se encanta com os pequenos progressos e descobertas de seus alunos, seja quando compara uma letra ou quando um encontro vocálico ou consonantal nos diversos contextos do dia a dia.

 

Está sempre próxima de sua turma lendo e relendo tudo o que propõe, e, assim, consolida a rotina da sala de aula. Acredita no sócio interacionismo, ou seja, que aprendizado depende também do outro, possibilitando discussões e reflexões constantes.

 

Assim, procura interdisciplinar os assuntos da aula com temas que também interessem aos discentes, ou temáticas atuais, para que o aprendizado se torne significativo.

 

  1. E quando alguns alunos finalizam o ano sem a compreensão do funcionamento do sistema de escrita?

 

A compreensão da escrita vai além do momento de escrita, afinal, um nível se diferencia do outro. Por exemplo, o aluno pode, sim, ter a compreensão do funcionamento da escrita e fazer o “ditado” de uma carta com coerência, por exemplo. Já a grafia desse código pode vir ao longo do ano seguinte.

 

  1. Para você, há uma idade certa para se alfabetizar?

 

Alfabetização ocorre entre a educação infantil e até o final do segundo ano do ensino fundamental. Acredito que transferir o mecanismo de códigos não define alfabetização, mas que uma educação infantil como um todo, se bem estruturada, respeitando cada indivíduo, terá condição de preparar o aluno neurologicamente para esse processo. E isto é feito como? Explorando espaço, lateralidade, agrupamento, criatividade (para elaborar um texto futuramente), entre outros.

 

  1. O que você entende quando é utilizada a palavra “lúdico” nos processos de alfabetização? O que esse lúdico abrange?

 

Para mim, professora alfabetizadora e apaixonada nesse processo, entendo que o lúdico é permitir o brincar para aprender, ou seja, uma atividade com intencionalidade pedagógica.

 

Vejam pequenos anexos de meus dias atuando nessa fase encantadora:

 

 

 

 

Aqui, com o alfabeto móvel, as crianças reproduziam a palavra já pronta, acompanhada da figura.

 

Temos em nossa sala a sorveteria silábica. Em alguns momentos, entre uma atividade e outra, coloco meu avental, chapéu e logo sirvo um “sorvete” para cada criança, e ela deve falar a sílaba que contém no seu. Algumas já se agrupam e formam palavras.

 

Teve um aluno, por exemplo, que me perguntou:

 

“- Tia, você sabe o que escrevi?”

Tentei, por diversos momentos, resolver tal questão. Desisti e devolvi a pergunta para ele.

“ – P. você consegue me mostrar, por sílabas, o que leu?”

 

Ele prontamente disse:
“ – Lava e vaca! É claro”.

 

Ainda sem entender, questionei:
“- P., porque não respondeu separado? ”

 

Ele me disse:
“- Não tinha dois “va”, usei o mesmo”.

 

5. O que é importante garantir no processo de alfabetização?

 

Paz, confiança e muita tranqüilidade. A liberdade em errar, tentar e recomeçar…

 

6. Que tipo de propostas ou atividades você realiza com crianças em processos de alfabetização? Com que frequência?

 

Leitura diária em gêneros diferenciados
• Segunda – feira: livro sugerido por um aluno
• Terça – feira: Poema
• Quarta – feira: Receita
• Quinta –feira: Clássicos
• Sexta –feira: Fábulas ou lendas

 

Outras atividades:
Receita de bolo sugerida por alguma mãe;
Escrita do passeio no final de semana;
Organização da rotina;
Calendário;

 

7. Que conselhos ou lições daria para uma professora alfabetizadora em início de carreira no Ensino Fundamental?

 

Dedicação total, pois em todo e qualquer momento pode surgir uma oportunidade de aprendizado, de falar sobre algum assunto ou levantar algum questionamento.

 

8. Que leituras prático-teóricas/teórico-práticas você indicaria para uma professora alfabetizadora em início de carreira no Ensino Fundamental?

 

Cem linguagens da criança de Carolyn Edwards
Letramento Um tema em três Gêneros de Magda Soares
Psicogênese da Leitura e escrita de Emilia Ferreia e Ana Teberesky
Todos os livros de Elvira Souza Lima
Alfabetização e Letramento de Magda Soares

 

Aline Michelly Reino Lopes
a.mr@hotmail.com.br
Professora alfabetizadora Colégio Genius

Receba nossa News

A Educação é feita da união de conhecimentos. Preencha seu e-mail e receba nossos conteúdos atualizados!

*Não lote sua caixa de e-mail. Nossas newsletters são enviadas quinzenalmente e trazem um resumo dos melhores conteúdos publicados.