Usando o pensamento crítico para preparar os alunos

por: Entretanto

A era da desinformação

Uma busca no Google leva, em média, menos de 30 segundos para produzir milhões de respostas, colocando gigabytes de informações (algumas verdadeiras, outras não) ao alcance dos usuários, incluindo jovens estudantes.

“Meus filhos ficam muito on-line” diz Eileen Murphy, coordenadora de Comunicações Corporativas, CEO e fundadora da ThinkCERCA, uma plataforma de alfabetização personalizada que ajuda educadores a ensinarem o pensamento crítico através da escrita argumentativa.

“Eu vi, em primeira mão, que a quantidade de desinformação por aí é impressionante Não existem mais regras: A má informação passou a ser fato. Muitos grupos de discussão são feitos on-line e os pontos de vista são exibidos, muitas vezes, sem raciocínio ou comprovação”, reforça Eileen.

A comunicadora fundou a ThinkCERCA para ensinar os estudantes as habilidades do pensamento crítico que eles necessitam para prosperar no século XXI, incluindo a detecção e superação deste influxo de desinformação.

Aproveitando a tecnologia dentro da sala de aula

Eileen percebeu o impacto que a tecnologia pode trabalhar como uma ferramenta para a remodelagem da educação.

Durante sua atuação como orientadora de Currículo e Instrução para mais de 100 escolas em Chicago, nos Estados Unidos ela percebeu que, nas salas de aula onde os alunos expandiram-se em vários níveis de leitura, os professores tinham dificuldades em atender às necessidades individuais dos alunos.

“Criar um currículo que reorganize toda uma força de trabalho não é algo fácil. Mas é aí onde o poder da tecnologia entra em foco”.

Em 2012, Eileen fundou a ThinkCERCA, fornecendo aulas personalizadas para professores de língua inglesa, estudos sociais, ciências e matemática. As lições são fornecidas em dez níveis diferentes de leitura, para que os professores possam personalizar a experiência da aprendizagem para os alunos com base em suas necessidades individuais.

 

Leia mais: Um movimento a favor da evidência nas tecnologias educacionais.

 

Assista: Educação de Tecnologia X Tecnologias Educacionais.

 

Construir conhecimento com os outros

Para envolver mais os alunos na experiência da aprendizagem, as aulas da ThinkCERCA direcionam os alunos através do processo de desenvolvimento de argumentos bem fundamentados, através de um processo chamado “escrita argumentativa”.

“Quando começamos a pensar sobre a criação de uma plataforma de alfabetização, todos concordaram que uma abordagem baseada na argumentação fazia sentido”, diz Eileen.

A escrita argumentativa instiga os alunos a participarem ativamente no processo de pensamento crítico. As lições são vinculadas à uma questão essencial, provocando debates de sala de aula e a colaboração com os colegas.

Por último, os alunos avaliam e sintetizam o que aprenderam para construir seus próprios argumentos: “Aprender a pensar criticamente é importante para cada assunto acadêmico e para a profissão. “É uma habilidade que prepara os alunos para o sucesso “, diz Eileen.

Trabalhando com os professores

Porém, Eileen enfatiza que, apesar do potencial ilimitável, a tecnologia nunca substituirá os professores.

“As habilidades de pensamento crítico não são desenvolvidas na frente de uma tela de computador, isoladamente.  Elas são desenvolvidas em ambientes de aprendizagem colaborativa, junto os professores”, reforça ela.

Os professores podem adaptar as lições para seus currículos existentes e tirar proveito de textos, tarefas e ferramentas da biblioteca do ThinkCERCA, e podem até mesmo rastrear o progresso da leitura e da escrita de seus alunos.

“Tornamos mais fácil para os professores atribuirem lições valiosas para os alunos e obterem discernimento on-line em tempo real, preservando a conexão pessoal. Afinal, a principal razão da existência das escolas é o relacionamento entre professor e aluno”, diz ela.

Um impacto surpreendente

Eileen viu, em primeira mão, como a abordagem da aprendizagem da escrita argumentativa da ThinkCERCA transformou o trabalho de uma escola localizada em um dos bairros mais pobres e preocupantes de Chicago.

“Antes da escola começar a utilizar a nossa plataforma, 37% dos alunos não alcançavam os padrões de desempenho. Quatro anos mais tarde, 100% dos alunos alcançam estes padrões. Esse é o poder deste trabalho”, diz Eileen.

Como a ThinkCERCA continua a crescer, Eileen continua empenhada em atender ao desafio de preparar os alunos para a vida após a escola: “Há uma certa urgência de prover aos alunos habilidades de pensamento crítico. Estamos vivendo em um tempo sem precedentes de inovação e potencial humano que só pode ser aproveitado por meio do diálogo. Precisamos nos expressar claramente”, finaliza.

 

Texto originalmente publicado em Pearson Learning.

Receba nossa News

A Educação é feita da união de conhecimentos. Preencha seu e-mail e receba nossos conteúdos atualizados!

*Não lote sua caixa de e-mail. Nossas newsletters são enviadas quinzenalmente e trazem um resumo dos melhores conteúdos publicados.