Uma aluna que ajuda outros alunos a se qualificarem

por: Entretanto

Em meio aos e-mails relacionados à pós-graduação, Sydney Morales encontrou um e-mail de uma de suas professoras. Era uma boa notícia: Sydney se qualificou para a concessão de bolsa de estudos da Pearson (Pearson’s Minority Scholarship Award) – e pedia para ela que se inscrevesse.

 

Esta bolsa de estudos, criada em 1995 pela Associação Nacional de Psicologia Escolar e Fundos de Pesquisas (NASP-ERT), reconhece alunos oriundos de grupos minoritários em busca de carreiras na área da psicologia escolar.

 

“Não fazia ideia do que esperar, mas decidi ir em frente”, conta Sydney.

 

Alguns meses mais tarde, ela recebeu um telefonema de confirmação: era um dos cinco beneficiários da bolsa de estudos da NASP-ERT.

 

Uma aula influente

 

Sydney está em busca do seu diploma de especialista em educação na Universidade de Delaware, nos Estados Unidos. Ela quer trabalhar como psicóloga escolar — mas esta nem sempre foi a carreira que ela tinha em mente.

 

“Quando estava no ensino médio, eu queria ser professora. Foi quando ela estudou psicologia avançada:”eu me surpreendi com meu entusiasmo. É um campo muito amplo a ser explorado”.

 

Exploração mais profunda

 

Sydney sabia que ela tinha encontrado sua vocação mas, com tantas especialidades na área da Psicologia para escolher, ela não tinha certeza de qual optar.

 

A orientação veio de pessoas próximas: “Uma amiga da minha mãe é conselheira escolar e me contou como funciona o trabalho, e o caminho para chegar até ele “.

 

As regras eram:

 

1 – Advogar para os alunos

2 – Trabalhar com os pais e os professores

3 – Abordar problemas desafiadores sob diferentes perspectivas

 

“Era um equilíbrio entre o meu amor pelo ambiente escolar e a paixão que eu tinha descoberto pela psicologia”.

 

Desenvolvendo competência e confiança

 

Após o ensino médio, Sydney inscreveu-se no programa de psicologia da Universidade da Virgínia, onde teve a oportunidade de trabalhar com os alunos pela primeira vez.

 

“Eu era estagiária acadêmica – e, eventualmente, auxiliar de sala de aula – em um colégio interno terapêutico para meninos”.

 

Segundo ela, foi um trabalho desafiador. “No momento, me sentia competente, porém, não estava confiante“.

 

Após sua graduação nesta universidade, Sydney iniciou a pós-graduação na Universidade de Delaware. Lá, professores atenciosos acompanharam-na, à medida em que ela aprendia a colocar seu conhecimento em prática.

 

“Meus professores me incentivaram a não ficar muito confortável – a assumir casos difíceis e a esforçar-me para ir além do mínimo indispensável. Isso me ajudou a desenvolver a confiança e as habilidades que eu precisava para servir os alunos de maneira eficaz”.

 

Apoio para o próximo grande passo

 

Em maio deste ano  – após anos de desenvolvimento profissional e pessoal – Sydney obterá seu diploma de pós-graduação.

 

Ela diz que está animada para começar a trabalhar: “A psicologia escolar é uma oportunidade de realizar uma enorme diferença. O meu papel é ajudar os alunos a descobrirem suas habilidades – e apoiar aqueles que sentem que perderam suas próprias forças”.

 

A concessão da bolsa de estudos da NASP também fornecerá a ela um suporte financeiro, que será dispensado conforme sua carreira se solidificar:  “O programa reduz as barreiras para os estudantes que querem se qualificar e destaca as realizações deles, apontando para seus futuros promissores”, diz Cheryl McDougald, Vice-Presidente de Gestão Global de Produtos da Pearson.

 

Dignidade para todos

 

Das muitas lições aprendidas ao longo de sua jornada, Sydney diz que uma se destaca muito: respeitar a dignidade de todas as pessoas.

 

“Muitos grupos de pessoas ainda são banidos na área da educação por não terem oportunidades de aprender. Precisamos fazer mais para melhorar a cultura escolar — acolher os pais que enfrentam barreiras linguísticas para apoiar os alunos com necessidades especiais é uma forma de trabalharmos por essa melhoria”.

 

Sydney diz que uma das suas prioridades, como psicóloga escolar, é ajudar a tornar a educação acessível a cada pessoa que entrar pela porta da escola.

 

“A escola é um lugar para arriscarmos, errarmos e aprendermos. Todo mundo merece ser ouvido”.

 

Texto originalmente publicado em Pearson Learning News.

Receba nossa News

A Educação é feita da união de conhecimentos. Preencha seu e-mail e receba nossos conteúdos atualizados!

*Não lote sua caixa de e-mail. Nossas newsletters são enviadas quinzenalmente e trazem um resumo dos melhores conteúdos publicados.