Jogos na sala de aula: analisando cenários

por: Sérgio Campelo

Compreendendo a importância dos cenários, relacionando-os ao contexto histórico, social e cultura da época, os alunos adquirem a competência de produzir cenários que estejam relacionados à sua proposta estética, além de aprenderem um pouco mais sobre as disciplinas de história e geografia, quando visualizam diferentes relevos ou instrumentos/artefatos culturais de um determinado período, por exemplo.

 

Colhi depoimentos de alunos sobre uma atividade relacionada à análise de cenários em jogos, incluída no curso de Desenvolvimento de Cenários para Jogos 2D, módulo integrante da formação inicial e continuada de Planejamento de Jogos. O objetivo desta atividade é dar aos estudantes uma compreensão da importância dos projetos arquitetônicos para o mundo do jogo, influenciando principalmente na imersão do jogador e na sua jogabilidade.

 

As abordagens propostas para a atividade foram:

 

1 – Escreva sobre o jogo escolhido (data de lançamento, designers, sinopse)

 

2 – Descreva as características dos cenários analisados

 

3 – O que mais te atraiu durante a análise do cenário? O que você destacaria como um diferencial com relação aos outros jogos do gênero?

 

4 – Como você acredita que o cenário escolhido poderia influenciar na jogabilidade de respectivo jogo.

 

A escolha dos jogos foi livre, as análises bem interessantes e a avaliação do resultado da atividade muito gratificante (apesar de conhecer uma boa quantidade de jogos, este que vos fala também aprendeu demais com a atividade). Os alunos perceberam, por meio da atividade, a grande diferença entre jogar e analisar os cenários do jogo, e como vários elementos passaram despercebidos durante a jogabilidade. Vejam alguns resultados (tentei ser bastante fiel à maneira singular como cada um redigiu seus textos, apesar de ter realizado algumas correções ortográficas e gramaticais).

 

Depoimentos

 

“O jogo The Witcher 3: Wild Hunt, o terceiro capítulo da saga, da produtora CD Projekt Red e baseado no livro do famoso escritor polonês Andrzej Sapkowski, se passa logo após os fatos do segundo capítulo, em que Geralt já é um temido e conhecido guerreiro na terra de Nilfgaard. Neste cenário, ele é perseguido pela Wild Hunt, uma ordem de cavaleiros fantasmagóricos, que farão de tudo para abater o lendário Witcher. Para escapar desta ameaça, o jogador deve buscar aliados e conseguir novos poderes ao longo de sua jornada em um gigantesco mundo para ser explorado”.

 

“A riqueza de detalhes do jogo é incrível e posso dizer, com conhecimento, que é o jogo mais lindo que já joguei. As estações do jogo são todas muito bem feitas. O nível de detalhes do cenário, incluindo vilarejos, castelos, montanhas, a área rural, as paisagens, o ciclo dia e noite, tudo isso foi muito bem realizado tornando o jogo único no seu gênero. Os ítens do jogo foram muito bem caracterizados para o período em que a aventura se passa, medieval, com espadas, poções, cavalos, vilarejos e outros elementos”.

Caio Santana Paulo, 17 anos

 

“Meu jogo é o Red Dead Redemption, desenvolvido pela Rockstar Games. Ele foi lançado em maio de 2010 para playstation 3 e xbox 360. O jogo se passa em 1911 e conta a história de John Marston, um antigo fora da lei cuja esposa e filho foram tomados como reféns pelo governo para forçá-lo a trabalhar como seu pistoleiro contratado. Sem escolhas, Marston parte em uma jornada para levar três membros de sua antiga gangue até a justiça. A paleta de cores utilizada para o jogo representa um deserto, parecido como o velho oeste que temos em mente, animais bem representados, casas de madeira e ruas de areia. As diversas paisagens utilizadas no jogo possibilita as variações de jogabilidade, modos e finais, possibilitando ter mais interações no game e ficar mais tempo jogando”.

Eduardo Gabriel de Moraes Rosa, 15 anos

 

“GTA V é um jogo eletrônico de ação-aventura desenvolvido pela Rockstar North. Foi lançado em 2013 para PlayStation 3 e Xbox 360. O jogo, de mundo aberto, se passa no estado ficcional de San Andreas, e conta a história de três criminosos e seus esforços para realizarem assaltos sob a pressão de uma agência governamental.”

 

“O atrativo do cenário se dá por conta de sua imensa variedade, já que o jogo apresenta desde áreas urbanas e litorâneas, até zonas rurais, florestais e desertos. O jogo tem um diferencial pelas diversas possibilidades que seus vários tipos de ambientes com suas particularidades e segredos permitem descobrir.

 

O cenário influencia bastante a jogabilidade pois permite desde a exploração do ambiente em busca de easter-eggs (elementos-surpresa no jogo) e outros coletáveis que fazem parte do seu progresso, até a conclusão da campanha principal, e no posicionamento estratégico do jogador caso este opte por sair matando os NPCs (sigla de Non-Player Character, ou personagens não “jogáveis”) e consequentemente iniciar uma guerra contra o sistema.”

Gabriel Silva Santos, 18 anos

 

“Dark Souls III, é um jogo do gênero ação role-playing (jogos de estratégia com um sistema de regras pré-determinado), o quarto da série, desenvolvido pela From Software em parceria com Hidetaka Miyazaki, o criador da série. Dark Souls III foi lançado em 2016 e foi elogiado por parte da crítica especializada”.

 

“Pra mim, o que mais atraiu foi o fato de o ambiente combinar muito bem a temática e o nome do jogo. E eles conseguiram transmitir medo ao jogador mesmo com o jogo não sendo de terror, dando medo, desespero em algumas partes e esperança em outras. O cenário também pode prender o jogador que, curioso, pode ir atrás de novos itens para fortalecer o seu personagem ou ir atrás de inimigos novos ou até mesmo de desafios maiores, ou você pode seguir o caminho do jogo sem explorar o mapa”.

Matheus da Cruz Carvalho, 17 anos

 

“O jogo escolhido foi o Assassins Creed III, um jogo de ação-aventura produzido pela Ubisoft em 2012 para Wii U, Xbox 360, PlayStation 3 e Microsoft Windows. Produzido por Francois Pellando, é o quinto jogo principal da série. O que mais me atraiu nos cenários desse jogo foi as características desenvolvidas com cada detalhe presente, fazendo com que o jogador se envolva no ambiente e no contexto do jogo com as construções em madeira e as vestimentas dos personagens”.

 

“O cenário influencia na jogabilidade despertando no jogador o espírito de curiosidade com a descoberta da cultura do momento em que o jogo foi criado, com a possibilidade de obter ferramentas que irão ajudar o jogador durante o gameplay (jogabilidade)”.

Pedro Delafina, 17 anos

 

“O jogo que eu escolhi foi o The Elder Scrolls V: Skyrim, que é um RPG eletrônico desenvolvido pela Bethesda Games Studios. É o quinto jogo principal da série The Elder Scrolls, e conseguiu três prêmios no VGA 2011, incluindo melhor jogo do ano”.

 

“O que mais me atraiu no cenário foram as artes que eles criaram com cada detalhe feito pelos desenvolvedores em armaduras, roupas, personagens, céu, entre outras coisas. Ele tem uma diversificação muito grande de personagens, poderes e missões, e isso o torna um jogo muito diferente pois são muitos detalhes para muitos personagens. Os cenários de The Elder Scrolls V: Skyrim motivam muito em procurar e achar coisas novas, e também admirar a vista de cada elemento”.

Samuel de Moraes, 16 anos

 

“O jogo escolhido por mim foi Star Wars Battlefront. É um jogo de ação de tiro em primeira pessoa, produzido pela Eletronic Arts e baseado na franquia Star Wars. Foi publicado em novembro de 2015 para Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One”.

 

“O que mais me atraiu no cenário foram os elementos que lembram os filmes, como as naves, por exemplo, o próprio planeta em que se ambienta o jogo, o clima de neve, a interação com o cenário, os tiros passando pelo céu, etc”.

 

“O diferencial do jogo é ser baseado na saga Star Wars, fazendo com que os fãs dos filmes se sintam imersivos, além de poder jogar com personagens conhecidos. Pelo jogo ser de tiro online em primeira e terceira pessoa, não tem tantas possibilidades de exploração mas pelo tamanho do mapa ainda há vários lugares para ir, vários lugares para enfrentar outros jogadores”.

Vinicius Santana Pereira, 17 anos

 

A atividade foi realizada com bastante afinco pelos alunos. O que os motiva é saber que, muito além de jogar, se pode também compreender como são realizados os projetos que envolvem um jogo e perceber que, estudando e praticando o conteúdo aprendido, se pode realizar grandes projetos. E ver o cenário planejado compondo uma estética adequada para aquilo que circula atualmente no mercado dos games, não tem preço.

Receba nossa News

A Educação é feita da união de conhecimentos. Preencha seu e-mail e receba nossos conteúdos atualizados!

*Não lote sua caixa de e-mail. Nossas newsletters são enviadas quinzenalmente e trazem um resumo dos melhores conteúdos publicados.