Diversidade em sala de aula

por: Tonia Casarin

Nos dias atuais, percebemos que todos somos diferentes, mas ao mesmo tempo somos iguais, não é mesmo? Desde muito cedo, percebemos as diferenças um dos outros. A sala de aula é um microcosmo do mundo. As diferenças estão ali e os alunos já notam. Seja pela cor de cabelo, pela cor da pele, pela língua falada, pelo biotipo físico, ou até mesmo pelas diferenças intelectuais.

 

Antigamente, não era bem assim que acontecia. Havia escolas específicas para homens, mulheres. Em alguns países, tínhamos escolas para brancos, negros, ricos, pobres, deficientes, religiões específicas. As diferenças não eram trabalhadas e as crianças eram sentenciadas às suas características.

 

Leia mais: Ensinando jovens e crianças a respeitarem a diversidade.

 

Leia mais: Normose e a valorização da diversidade.

 

E como eu, professor, posso lidar com a diversidade em sala de aula?

 

Hoje, em pleno século 21, temos a tecnologia ao nosso favor. As fronteiras entre os países estão menores e a diversidade é parte do mundo que vivemos. Mostrar para os alunos que convivemos com pessoas diferentes, o tempo todo, é um primeiro passo. E a diversidade é parte do nosso mundo. E que temos tantos benefícios com elas: pontos de vistas diferentes, perspectivas diferentes, experiências diferentes. E por que não aprender com elas?

 

O primeiro passo, como professor, é mostrar que ela existe. E com a diversidade, vem o respeito às diferenças. Você pode pedir para que os alunos trabalhem as diferenças dentro da própria família, fazendo um trabalho com a árvore genealógica, por exemplo. Assim, fica mais fácil os alunos entenderem que as diferenças estão em todos os lugares, inclusive em suas próprias famílias.

 

Segundo, temos que ter em mente que uma das nossas missões é transformar a escola em um ambiente seguro. Um lugar onde todos, mesmo com pensamentos diferentes, ou diferenças físicas, possam dialogar e aceitar as diferenças entre si. É necessário fazer essa troca Professor e Aluno para que, juntos, a escola seja um ambiente seguro em que todos possam aprender.

 

A diversidade pode ser um problema para o professor quando ele observa o “bullying” acontecendo entre seus alunos ou mesmo dentro de sala de aula. É preciso intervir de imediato e conversar com a turma sobre acontecimentos assim.

 

Como trabalhar conceitos atrelados?

 

Essa temática traz a possibilidade de trabalhar o aluno do século 21. É uma porta para trabalhar respeito, aceitação e até autoestima. Além disso, a colaboração e os relacionamentos são outros aspectos fundamentais que podem ser explorados nesse tema.

 

Conhecendo a sua turma e partindo do pressuposto que o mundo é um local diverso, o professor tem a tarefa de transformar e preparar seus alunos para lidar com a diversidade, tão presente e inerente já no mundo atual.

Receba nossa News