Aproveitando o poder do vídeo

por: Entretanto

O vídeo é uma ferramenta poderosa: basta exibi-lo em sala de aula que, quase com certeza, motivaremos e envolveremos os nossos alunos. Mas o vídeo na sala de aula também pode assumir vários formatos e ser utilizado de muitas maneiras. Vamos tomar, por exemplo, o “vídeo de sexta-feira à tarde” ou “a recompensa pelo trabalho executado de maneira correta”.

 

Provavelmente um vídeo longo, talvez um longa-metragem, onde todos nós possamos descontrair e relaxar, e de lambuja, aprender um pouco de língua inglesa, só para citar um exemplo. Mas, definitivamente, este tipo de vídeo não é o vídeo que nos interessa para este post: neste post, vamos observar os vídeos mais curtos e que não tenham o efeito de ‘’distração’’.

 

O material audiovisual auxilia na compreensão de um conteúdo. Atualmente, nossa capacidade de concentração é diferente do passado e as chances de um aluno prestar atenção em um vídeo de dois ou três minutos são muito maiores do que com um vídeo mais longo.

 

Vídeos curtos podem ser assistidos repetidamente em uma lição: primeiro, podemos assisti-los para uma ideia geral, para escutar os detalhes e em seguida, para explorar o vocabulário e as ideias principais. Quanto mais autêntico o conteúdo do vídeo, mais propensos à aprendizagem estarão nossos alunos.

Vamos à prática: antes de assistir

 

Antes de assistir a um vídeo, é interessante elaborar algumas “pré” atividades. Queremos saber o que os alunos sabem sobre o tópico e quais são suas expectativas. Uma maneira fácil de saber se a utilização do vídeo surtirá efeito é pausar o vídeo e fazer algumas capturas de tela das ideias que os alunos previram e que, de fato, existem.
Desta forma podemos decidir o quanto queremos revelar. Uma ferramenta útil para fazer capturas de tela para o Windows é a Snipping Tool.

 

Durante a exibição

 

Há um grande número de atividades que podemos fazer com nossos alunos enquanto eles estão assistindo ao vídeo. Podemos trabalhar com frases completas: fazer com que os alunos as coloquem na ordem certa (adicione frases que não aparecem no vídeo ou modifique algumas para ficar mais difícil!) ou decidir qual personagem as pronunciou. Podemos dar aos nossos alunos uma lista de acontecimentos e fazer com que eles risquem os itens que aparecerem. Podemos fornecer aos alunos capturas de telas para que eles coloquem na ordem e fazer com que eles escrevam uma legenda para cada uma, se quisermos recriar a linguagem.

 

Para os níveis mais avançados, que tal uma atividade onde um aluno narra a ação de um pequeno segmento de vídeo (30 segundos, por exemplo) para um parceiro que não esteja vendo a tela? Para tornar a atividade mais interessante, o parceiro pode inventar algo sobre o vídeo e em seguida, assistirem o mesmo segmento para averiguarem o que há de certo ou errado.

 

Após assistir

 

Explorar um vídeo pelo conteúdo que ele contém é muito bom, mas precisamos fazer com que nossos alunos reajam pessoalmente ao vídeo? Qual é o propósito do vídeo? Nossos alunos gostaram? Podemos usar o vídeo como um ponto de partida para a produção do aluno, seja ele, a escrita, a fala ou até mesmo a confecção de seu próprio vídeo?

 

Onde posso obter vídeos curtos?

 

Existem muitos tipos de vídeos curtos e muitas maneiras de acessá-los. Que tal usar anúncios de TV? Muitos estão disponíveis no YouTube. Alguns livros didáticos têm pequenos vídeos exclusivos desenvolvidos para o curso. As possibilidades são realmente infinitas: aprecie!

 

Texto originalmente publicado em Pearson English.

Receba nossa News

A Educação é feita da união de conhecimentos. Preencha seu e-mail e receba nossos conteúdos atualizados!

*Não lote sua caixa de e-mail. Nossas newsletters são enviadas quinzenalmente e trazem um resumo dos melhores conteúdos publicados.