Aprendizagem eficaz e a importância de reavaliar os alunos

por: Entretanto

Existem novos caminhos na educação. Um deles, aberto para os educadores, sugere que os modelos de ensino devem ser embasados em competências e na propagação destas competências. Isso pode acontecer com um simples ato, como permitir que os alunos dominem um tópico refazendo uma mesma avaliação, até que obtenham bons resultados, ao invés de serem imediatamente reprovados

 

A filosofia por trás disso é a de que tal repetição da avaliação garantirá que eles cheguem a um ponto no qual o material utilizado é que o mesmo que será absorvido.

 

Uma nova pesquisa de eficácia, realizada pela Pearson, sobre um dos aplicativos de tecnologia educacional lançados pela empresa, aponta uma correlação significativa entre o aumento da reavaliação e desempenho geral do estudante.

 

Os resultados do estudo apresentam questões importantes aos educadores e entusiastas da ideia de que os alunos tenham múltiplas chances nas avaliações. A nova pesquisa sugere também que, além de não conseguirem dominar os conceitos, os alunos podem simplesmente refazer os quizzes em plataformas de tecnologia de educação até suas pontuações aumentarem, o que, na verdade, pode afetar suas evoluções de aprendizagem por completo.

 

Testes

 

Para a divulgação destes resultados, a Pearson realizou uma auditoria externa em testes públicos de eficácia de seus produtos e serviços digitais. A pesquisa foi realizada em 2015 e inclui dados de alunos de cursos de matemática, em três campus diferentes da Universidade Estadual do Arizona, nos Estados Unidos.

 

Nos cursos, os alunos utilizaram uma ferramenta chamada MyLab Math, uma plataforma de aprendizagem que utiliza conteúdo digital e outros recursos de ensino e aprendizagem. Normalmente, ela é utilizada para ajudar os alunos que estão atrasados no desenvolvimento das habilidades relacionadas à disciplina de matemática.

 

Os alunos, em contato com o MyLab Math, podem também utilizar o QuizMe, um aplicativo que permite que eles demonstrem seus domínios de um objetivo de aprendizagem. O teste pode ser feito antes ou após as atribuições da prática.

 

Normalmente, o aluno que não demonstrar o domínio dos objetivos de aprendizagem através de seu desempenho no QuizMe retorna para um “plano de estudo”, no qual terá outras oportunidades de praticar o objetivo de aprendizagem. Se ele demonstrar o domínio adequado, obtendo uma certa pontuação no QuizMe, ele pode deixar de fazer a prática adicional. Porém, os pesquisadores da Pearson descobriram que os alunos que fizeram os testes várias vezes no QuizMe para obterem notas mais altas, na realidade, obtiveram notas mais baixas no final da avaliação.

 

“Nos questionamos sobre essa constatação”, explica Emily Lai, vice-presidente de avaliação de impacto da Pearson.

 

“Uma possível explicação poderia ser a de que os alunos menos qualificados estavam simplesmente repetindo tais atividades no QuizMe repetidamente, até que fossem capazes de alcançar uma pontuação relativamente alta mesmo sem dominar os conceitos por completo”.

 

+ Leia mais: Como a tecnologia pode estimular o desenvolvimento infantil?

 

++ Leia mais:  Tecnologia e o universo digital em sala de aula.

 

Implicações para educadores

 

Lai diz que não tem certeza se esta constatação é o resultado de um projeto do produto que falhou ou se a maneira na qual o aplicativo foi utilizado em sala de aula foi ineficaz.

 

No entanto, ela comenta que os designers de produto da empresa estão examinando os resultados e salienta que os educadores que estiverem utillizando estes produtos devem considerar seus estilos de ensino, combinando-os com a tecnologia quando tais resultados aparecerem.

 

“Os instrutores podem utilizar essas informações para refletirem sobre como estão utilizando o MyLab Math em suas aulas. Por exemplo, eles podem incentivar seus alunos a fazerem mais perguntas práticas antes de utilizarem o QuizMe para objetivos de aprendizagem”, prossegue ela.

 

Na medida em que os modelos personalizados, e outros modelos de aprendizagem baseados em competência, se propagam, os fornecedores de tecnologia da educação estão adicionando mais aplicativos semelhantes em suas linhas de produtos. Emily Lai menciona que a Pearson já possui vários produtos com características reexaminadoras.

 

“É algo que estamos investigando continuadamente: ferramentas que fornecem aos alunos repetidas oportunidades de compartilharem o que sabem e o que podem fazer”.

 

Texto originalmente publicado em EdSurge.

Receba nossa News

A Educação é feita da união de conhecimentos. Preencha seu e-mail e receba nossos conteúdos atualizados!

*Não lote sua caixa de e-mail. Nossas newsletters são enviadas quinzenalmente e trazem um resumo dos melhores conteúdos publicados.